Perguntas Frequentes

Quais são os conteúdos abordados na Pós-Graduação em Transformação de Conflitos e Estudos de Paz?

A palavra paz é frequentemente conceituada como um estado de ausência de conflito, como “paz negativa”, sendo a ausência de guerra seu mais eloquente exemplo. Entendemos, porém, que a conceituação de paz pode ser expandida para além de noções fechadas e estáticas, como trégua ou armistício.

Consideramos a paz como uma virtude, um estado mental compartilhado. Consideramos também que essa virtude pode ser trabalhada para que, mesmo em face de difíceis conflitos, os agentes transformativos possam catalizar transformações de conflitos de forma não-violenta. Assim a paz se configura como uma ideia dinâmica e pulsante dotada de energia vital a criadora que depende de um observador que a observa primeiramente. Portanto, nesse contexto, temos a paz como o poder criativo que surge a partir das relações concretas entre os seres, momento a momento.  A paz é um estado. Dentre outras inspirações, nos norteamos pelos dizeres do preâmbulo da Constituição da UNESCO:

 “uma vez que as guerras se iniciam nas mentes dos homens, é nas mentes dos homens que devem ser construídas as defesas da paz.”

 Portanto, entendemos paz como uma experiência relacional que se perfaz em cada momento presente. Na medida em que reconhecemos a paz como um estado que perpassa os âmbitos interior e inter-relacional da experiência humana, buscamos honrar e fomentar a transdisciplinariedade inerente aos Estudos de Paz,Transformação de Conflito, Estudos das Emoções e Ciência Contemplativa

Ainda que, de início, o campo dos Estudos de Paz e Conflito tenha se academicamente autonomizado como ramo dissidente das Relações Internacionais, desde os seus primórdios ele tem bebido da fonte de inúmeras disciplinas desvinculadas do campo das ciências políticas.

O Programa se baseia em quatro eixos os quais se interelacionam de forma orgânica: Filosofia de Pazes Transracionais,  a Transformação de Conflitos, o Estudo das Emoções e a Ciência Contemplativa descritos em detalhe a seguir:

A filosofia das Pazes Transracionais foi fundada pela Cátedra de Paz da UNESCO na Universidade de Innsbruck na Áustria, foi trazida em primeira mão para o Brasil pelo nosso programa. Em seu cerne, essa filosofia não nega a racionalidade, senão busca ir além na medida em que integra outros aspectos da experiência humana para abordar, de forma ampla, o entendimento do conceito “Paz”. Essa filosofia propõe a observação da complexa teia sistêmica da vida nas inter-relações entre suas várias dimensões e na interconexão entre o aspecto interior e exterior da paz, levando em conta o tempo e o espaço onde o indivíduo está inserido e o modo com que se relaciona consigo e com o mundo. Serão estudadas as cinco famílias de pazes: a paz energética, a paz moral, a paz moderna, a paz pós-moderna e, por fim, a paz transracional que abarca todas as demais pazes, integrando e explorando-as para além de seus limites, um importante diferencial oferecido pelo presente programa. As cinco famílias de pazes servem como perspectivas interpretativas sobre a paz de acordo com contextos históricos e as culturais. Nesse sentido, paz é a criatividade que surge a partir das relações concretas entre os seres no momento presente. Portanto, tudo parte do modo com que nos posicionamos frente a elas.

O outro pilar dessa pós é a Transformação de Conflitos. Em nossa proposta entendemos que conflitos são parte da natureza humana a oferecerem oportunidades para aprendizado e mudança, dando perspectiva à trajetória e ao ciclo de vida dos seres humanos e de todos outros seres vivos nesse planeta. Portanto, não entendemos conflitos como algo a se resolver (eis o nosso distanciamento quanto ao uso do termo “resolução de conflitos”). Preferimos o termo transformação para caracterizar os processos em que uma mudança ocorre e libera tensões e energias acumuladas em um contexto particular de um sistema. Assim, nossa proposta de estudos sobre a Transformação de Conflitos parte de uma transformação inter e intra pessoal e entende que os principais desafios não residem nos conflitos em si, mas, sim, em como lidamos com eles.

E os pilares relacionado ao Estudo das Emoções e da Ciência Contemplativa que se fundem na metodologia focadas no equilíbrio emocional do agente transformativo é o coração deste programa. Nesse contexto o agente transformador se propõe a passar pelo processo transformativo, tornando-se a transformação viva e pulsante em qualquer ambiente que ele estiver inserido. Assim, os mais proeminentes nomes nos âmbitos dos estudos da mente e das emoções serão estudados. Um agente transformativo que observa suas emoções e não se deixa ser sequestrado por elas, experiencia uma paz presente a todo momento. Alguns pesquisadores mencionam que crescemos cronologicamente, porém emocionalmente ainda somos imaturos. Estudar o mapeamento das emoções e contemplá-las uma a uma nos níveis do corpo, da fala e da mente, assim como nos relacionamos com elas, pode ser a chave para uma experiência genuína de felicidade, ecoando em nossas vidas pessoais e profissionais.

Este é um programa secular, onde dialogamos com o campo dos estudos da mente, da ciência contemplativa, da psicologia, filosofia, metodologias transformativas, estudos de paz e transformação de conflitos. Nosso convite é que o agente transformativo transite em novos espaços, deslocando-se de matrizes de pensamento morais e modernas para percepções éticas acerca da vida e seus fluxos. Que esse agente seja a transformação que quer no mundo.

​Quais são os objetivos específicos desse programa?

Desenvolver competências para:

  1.  Promover o florescimento humano e sócio-ambiental.
  2. Promover ações lúcidas e atentas na esfera inter e intra pessoal – ou seja, consigo e para com a humanidade e seu habitat.
  3. Alargar o sentimento de empatia e compaixão entre os seres e o que os rodeia.
  4. Pesquisar e praticar conhecimentos e competências de acordo com as últimas pesquisas, teorias e resultados dos Estudos de Paz e Conflito, Treinamento da Mente e Consciência, em âmbito internacional, pautadas em tradições milenares orientais , filosofia e psicologia.
  5. Desenvolvimento de novas metodologias, epistemologias, pesquisas científicas e modos de aferir resultados levando-se em conta as disciplinas relevantes.
  6. Contribuir para o debate acadêmico nacional e internacional, prático e profissional, incentivando-se o uso da voz na primeira pessoa.
  7. Vivenciar métodos de ensino práticos, relevantes, experimentais e vivenciais.
  8. Transformar-se e promover transformação em níveis intrapessoais e interpessoais.
  9. Dar suporte teórico e prático aos estudantes e agentes transformativos das diversas áreas do conhecimento humano (diplomacia, direito, psicologia, religião, educação, ciências políticas, ciências sociais, ciências naturais, etc…) que aspiram o florescimento humano e sócio-ambiental, para que apliquem em sua vida pessoal e profissional todo esse conhecimento adquirido.
  10. Argumentar cientificamente e experimentalmente sobre os estudos de paz, conflito, mente e consciência e suas diversas aplicações.
  11. Explorar por meio das práticas contemplativas a observação das emoções e de como elas afetam o agente transformativo em qualquer contexto que ele esteja inserido.
  12. Ampliar conhecimentos e habilidades dos agentes. Os alunos serão treinados e preparados para trabalho acadêmico e pragmático com metodologias e práticas transformativas que promovam a observação sistêmica das relações e uma autopercepção como agentes transformativos do sistema no qual estejam inseridos.
  13. Transracional, transcultural e transdisciplinariamente, promover a transformação de conflitos com base no conhecimento, na cognição prática, no pensamento criativo, e na intuição, por intermédio de metodologias transformativas em contextos diversos. Os alunos serão convidados a se familiarizar com as teorias científicas sobre os Estudos de Paz, Mente e Consciência, e Transformação Elicitiva de Conflitos. Diferentemente de métodos prescritivos (os quais se baseiam na aplicação de fórmulas resolutivas preestabelecidas). Se encorajará o uso da intuição e a vivência de modos de mediação não dependentes da prescrição de fórmulas pré-determinadas, mas sim apoiados numa postura de atenção expandida para se estimular um estado de equilíbrio já imanente ao próprio sistema, trazendo-o à superfície para que possa ser visto de modo mais evidente.

A quem se destina esse programa?

A pós-graduação é um programa aberto a grupos, organizações, governos e comunidades, e indivíduos dispostos a passarem por transformações e mudanças de paradigmas, e a desenvolverem novos olhares às realidades que se apresentam. Todos são bem-vindos e não há pré-requisitos a não ser a vontade e abertura para transformar-se.

Como esse programa foi criado e por quem?

O programa foi idealizado e co-fundado pela profa. Cerys Tramontini, Diretora do Programa de PÓS-GRADUAÇÃO em Transformação de Conflitos e Estudos de Paz, e Diretora do Instituto Paz & Mente em parceria com a cátedra de Paz da UNESCO pela Universidade de Innsbruck- Áustria; representada pelo Prof. DDr. Wolfgang Dietrich e o  Instituto Santa Barbara para Estudos da Consciência, Califórnia, EUA, representado pelo prof. Dr. Alan Wallace.

Qual é a carga horária do programa?

O programa compreende um total de 540 horas, sendo que cerca de 25% desta carga horária é destinada a atividades online contendo uma ressonância entre o conteúdo oferecido presencialmente e o conteúdo estudado à distância, acompanhada por professores habilitados nas temáticas. Toda essa carga horária de 540 horas, em comparação ao padrão internacional, é equivalente a 45 pontos de crédito americanos ou 90 pontos de transferência de créditos europeus ECTS.

Quais os tipos de aulas que esse currículo pode compreender?

Palestra / Exercício (L / E): Este tipo de aula combina elementos de palestra com exercícios de aplicação. A proporção de elementos de palestra e exercício varia de acordo com a exigência do teor didático. Palestra é a apresentação frontal do assunto pelo professor, que explica e demonstra, podendo citar exemplos. O exercício é o treinamento prático dos conteúdos e métodos acadêmicos. Eles exigem e transferem sucesso de trabalho em equipe e confiabilidade.

Pro-Seminário (PS): Pro-seminários ensinam conhecimentos básicos e métodos da disciplina e requerem a participação ativa dos alunos, incluindo a autoria de trabalhos acadêmicos menores. Isto pode ser ensinado em unidades online e / ou presenciais. Este tipo de aula requer e treina auto responsabilidade e gestão do tempo.
Seminário (S): Seminários servem para o envolvimento mais profundo em temas e métodos de um tópico específico. Isso pode acontecer por apresentações dos alunos, papéis maiores e / ou discussões acadêmicas. Este tipo aumenta a reflexão, o espírito de equipe, confiança e competência comunicativa.

Oficina (WS): Oficinas servem para a troca e ganho de experiência dos alunos de forma auto suficiente e horizontal. A oficina serve mais do que tudo para o treinamento prático em métodos.
Excursão com Exercício (E / E): Excursão com Exercícios são aulas práticas orientadas que permitem a conexão de excursões que lidam com temas e questões fora da sala de aula, com exercícios de aplicação, eventualmente em centros de treinamento especializados de parceiros. Os alunos recebem formação nas respectivas áreas e práticas e refletem a experiência acadêmica. Excursões contribuem para a sensibilidade dinâmica de grupo e promovem as competências de ação relacionadas a ambientes e circunstâncias desconhecidas.

Quais seriam as possíveis áreas profissionais e atuação durante ou após a conclusão desse programa?

Este curso oferece oportunidades de transformação nos níveis inter e intrapessoais a todos os envolvidos nesse processo pois nosso foco é no treinamento e na reflexão sobre compaixão, ética, lucidez, promovendo o  fortalecimento das habilidades emocionais, servindo de apoio a todas as áreas do comportamento humano.

– Este curso trabalha com o empoderamento do ser por meio de metodologias transformativas, possibilitando ao indivíduo ocupar posições de liderança e de pesquisa naturalmente, podendo esses saberes serem aplicados em instituições internacionais, nacionais, locais e privadas, com um olhar profundo e atento à teia de relações humanas.

– Ao desenvolver novos olhares, este indivíduo poderá se enveredar pelos caminhos de trabalho, nacional e internacionalmente, nos estudos sobre Paz e Conflito; diplomacia; cooperação para o desenvolvimento e trabalho de solidariedade; direitos humanos; segurança; proteção do meio ambiente; alívio de desastres; trabalhos humanitários; empreendedorismo social; mediação; aconselhamento e similares

– Por oferecer treinamento emocional, este curso pode contribuir para a formação de mediadores e agentes de paz capacitados em metodologias transformativas, atentos às emoções e à complexidade que perpasse a experiência humana.

– Transformar o olhar do observador e do participante, oferecendo apoio e, assim, possibilitando a transformação do conflito.

Qual é a periodicidade desse programa e sua estrutura?

O programa é ministrado em módulos compostos por 4 encontros  intensivos de 15 das cada com aulas presenciais  e uma pequena parte com trabalhos a distância (EAD). Esta estrutura facilita a participação de estudantes de todos os lugares do País, ou fora, a participarem do programa. As aulas online serão oferecidas em uma plataforma que permitirá a interação entre os alunos e professores de forma mais direta.

Qual é a parceria com a cátedra de paz da UNESCO – Áustria e como funciona para aqueles que queiram extender os estudos e fazer o mestrado na Áustria?

Todos nossos alunos que concluirem esse programa, caso queiram continuar seus estudos, a cátedra de paz da UNESCO Áustria vai aproveitar os créditos que foram feitos aqui. Sendo que o nossos alunos terão que cursar em Innsbruck apenas um semestre e a tese, e caso sejam aprovados, terão o diploma de mestre. A seleção que eles fazem é independente de nosso programa, porém ofereceremos uma carta de recomendação para tod@s nossos alunos e alunas. É uma grande oportunidade de intercâmbio cultural e economia financeira. O mestrado é pago separadamente de nossa pós-graduação, por se tratar de um programa parceiro mas não interligado diretamente com questões administrativas e financeiras.

Compartilhe